Uncategorized

Black Friday: sim ou não?

Dia 25 de novembro, daqui a uma semana, é a Black Friday. É uma das datas mais aguardadas pelo comércio e pelos consumidores, muitas vendas, muitas ofertas. Já desde o começo do mês a gente vê propagandas, algumas lojas até promovem a semana inteira, o mês inteiro de ofertas. Eu deveria estar empolgada. Eu deveria estar me preparando. Mas.

1124OPARTkruger-articleLarge

Eu decidi não fazer Black Friday este ano.

“Mas Dani eu tava esperando promoções ofertas vendas coisas condições EU QUERO COMPRAR DE VOCÊ DANI”. E eu quero vender, mas calma. Vamos conversar.

Consumir não é necessariamente ruim, é parte da vida contemporânea. O meu problema é o marketing voltado para o consumo apenas pelo consumo. Eu não quero ninguém comprando só por comprar uma peça minha que vai ficar apenas acumulada sem uso. Eu não quero que vocês comprem por impulso e sintam falta do dinheiro depois. A Black Friday não é uma ferramenta ruim quando a gente se planeja, guarda o dinheiro pra isso, vai direto no que precisa ou deseja faz tempo. Eu fiz no ano passado, não excluo fazer nos próximos anos, e pensei nisso. Pensei que algumas de vocês estavam esperando justamente pela data para comprarem algo bonito pra vocês mesmas, alguma coisa de que estavam precisando. Então eu vou, sim, fazer algumas condições especiais.

O frete grátis agora é para compras a partir de 100 reais, e não 200. Um vestido ou duas saias e já é.

O desconto para depósito passa para 10%, em vez de 5%.

O parcelamento por cartão vai ser de até seis meses, com parcela mínima de 40 reais.

Todos os lançamentos (e teremos alguns até o fim do ano) terão pelo menos 20% de desconto, por pelo menos uma semana.

Essas condições já estão valendo, não precisa esperar – mas se quiser pode. Eu não quero ninguém comprando por impulso, então vou garantir essas condições até o fim de janeiro de 2017. Pensem direitinho, façam as suas contas. E comprem sim – quando quiserem, quando puderem.